Browse By

O LADO MALDITO DA MINERAÇÃO DO NIÓBIO

     

    A MAIOR MINA DE NIÓBIO DO PLANETA – ARAXÁ 
    (Nome oriundo da tribo dos índios araxás)

    Ultimamente o nióbio assumiu merecido e importante papel na internet. Internautas bem pouco tempo desavisados passaram a tomar conhecimento deste mineral de nome estranho, chegando alguns a conhecer a sua importância e virtudes estratégicas.

    Solo, água e ar contaminados resultam dos poluentes liberados da atuação mineradora da CBMM. Não é necessário ser médico ou especializado na área de saúde ambiental para chegar à conclusão de que dezenas de milhares de toneladas por ano de poeira abundante em suspensão de ferro, tório, chumbo, fosfato e demais minerais é deletéria a saúde. Agredida por tais minerais estranhos a normalidade do funcionamento do organismo humano e ambiental, a população apresenta aumento de doenças respiratórias juntamente com doenças degenerativas, demência assim como câncer. 

    Juntamente com os problemas de saúde que afligem os residentes de Araxá, merece ser registrado que indústrias mineradoras, entre as quais a fábrica de ácido sulfúrico da Bunge Fertilizantes distante apenas 4 km do centro da cidade e 1 km do parque ecológico do Barreiro onde está situado o Grande Hotel Tauá, produzem chuva química causando devastação nas plantações e do meio ambiente, flagelando a saúde e o bem-estar da população. Como pode ser concluída, chuva química profusa em bário, amônia, enxofre e diversidade de poluentes, causam vários males a saúde ambiental e humana de uma maneira geral, em uma localidade precária em assistência a saúde.

    Desde 1965 – por ocasião da fundação da DEMA (Distribuidora e Exportadora de Minérios e Adubos) que mais tarde passou a ser CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração) – a mineração e industrialização do nióbio e fosfato incrementaram o turismo e o desenvolvimento econômico e social no município de Araxá. Porém, em virtude do extrativismo causar problemas ambientais, as relações das companhias com a população primaram em diversas oportunidades pelo caminho do conflito.

    Relatório emitido pela CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) recomendou a não utilização de aterros provindos das áreas de atuação da CBMM por estarem contaminados com rejeitos químicos – liga de ferro-fósforo, escória altamente tóxica metalúrgica e radiativa, além de chumbo e tório – resultantes do beneficiamento do pirocloro para obtenção do nióbio. Há relatos que em Araxá casas e obras públicas, Bucaranã (Praça de Esportes) foram construídas em aterros oriundos da CBMM.

    Em relações comerciais, as negociações envolvendo venda de produtos visam transações que resultam em lucros financeiros que permitem aplicação em volumes maiores dos produtos em futuras negociações. É natural o impacto negativo resultante da tomada do conhecimento que a comercialização do nióbio não atende esta regra comercial.

    Antônio Ribas Paiva, presidente do “Grupo das Bandeiras”, no “Fórum do Clube do Hardware”, no artigo “O Nióbio é Nosso!”, faz a seguinte observação: “A maioria dos brasileiros não sabe o que é o Nióbio, e muito menos que o Brasil é o único produtor mundial deste importante mineral. O Brasil poderia pagar sua dívida externa só com nióbio, que é um dos muitos minerais contrabandeados daqui. Acho extremamente importante que este assunto seja colocado em evidência, pois é o futuro do nosso país que está em jogo”.

    Caso o comentário precedente sobre a questão comercial exterior do nióbio do qual o Brasil é exportador absoluto não seja suficiente, vejamos o que diz o jornalista Jorge Serrão no artigo “Roubo do Nióbio” no jornal “Alerta Total”: “A classe média de assalariados brasileiros nem precisaria pagar R$ 35 bilhões por ano de Imposto de Renda, se o Brasil não fosse vítima do maior escândalo de subfaturamento fiscal do mundo. O País deixa de arrecadar R$ 210 bilhões de reais por ano por causa da manobra que sonega impostos da exportação de nióbio – um metal raro, usado em todas as aplicações de tecnologia de ponta da indústria moderna, e do qual o Brasil detém 98% das reservas mundiais. O Brasil exporta 81 mil toneladas do metal por ano. O quilograma do metal sai daqui vendido por R$ 16, o que rende R$ 1 bilhão e 296 bilhões – sobre os quais recaem tributos. Acontece que o nióbio é negociado na Bolsa de Londres por até U$ 1.200 dólares por quilograma. Se o Brasil não fosse lesado na operação, e empregasse a soberania do País no negócio, a operação com o nióbio renderia (como rende aos ingleses) US$ 97 a 100 bilhões de dólares – sobre os quais recairiam os impostos”.

     

    VEJA NO LINK: http://revistadeciframe.com/2010/03/01/niobio-a-riqueza-que-o-brasil-despreza/

    (*) Médico – Diretor Executivo do Sistema Raiz da Vida  www.raizdavida.com.br
    Autor: Dr. Edvaldo Tavares

    31 thoughts on “O LADO MALDITO DA MINERAÇÃO DO NIÓBIO”

    1. edivalsoo says:

      todos sem patria

      1. A procuradeconhecimento says:

        O nosso pais para eles é como se fosse um bando de bicho do mato sem cultura e que não sabe nem o que é pátria, e por incrível que parece isso pode ser verdade…

    2. edivalsoo says:

      que brasilo e e este que nao manda nada onde esta um gereral para acabar com esta farra meu deus  jave vai olhar

    3. edivalsoo says:

      ate quando vao nos roubar

    4. ROCILDO says:

      SÃO NECESSÁRIAS MUDANÇAS TOTAIS EM NOSSO PAÍS.
       
       
       
       
       
       

    5. Carlos Lima says:

      E uma vergonha nossos governantes e nossa midia que não divulga e nem vai atras desse roubo ao patrimonio publico.Mas minha maior indignação e ver os brasileiros lotando estadios,sambodromos e shows e quando vê 50 a 100 pessoas fazendo protesto ja chama de vagabundo,e depois vai la se espremer chorar gritar em shows de artistas que não dão a minima a você e nem sabe que você existe….POVO BRASILEIRO TENHO VERGONHA DE VOCÊS . . .

      1. Walber says:

        e o que você está fazendo para mudar essa realidade? porque, se você não faz nada, você também comete o crime.

    6. Carlos Alberto de Almeida says:

      Até onde eu sei a CODEMIG é que tem hoje o direito a mineração do Niobio, sendo este direito entregue a uma empresa privada CBMM. Pergunto porque um minério que é tão caro de alta necessidade para tenologia de ponta, o Brasil  produz 98%, é entregue a outros países a um preço tão baixo? Por que durante tanto tempo o Brasil ainda não tem tecnologia para transformar o mineral aqui ao invés de entregar a matéria prima? Quem tá ganhando tanto com essa entrega de nossa riqueza para os gringos? Por favor me respondam CBMM, CODEMIG, Governador de Minas Antônio Anastasia, Senador Aécio Neves.

    7. Geraldo Gomes Rodrigues says:

      As autoridades brasileiras, precisam rever o preço do nióbio sob exportação urgentemente, a exemplo dos paises produtores de derivados do petróleo, que impõem  seus preços aos olhos do mundo. Frise-se por mais de uma vez que além de ser um  mineral usado em altas tecnologias em todo o mundo, Deus nos presenteou com a exclusividade.Vamos acordar, gente.

    8. augusto cotrim says:

      Senhores, ainda haverá um patriota na presidência da república capaz de olhar para o Brasil com olhos capazes de fazê-lo prosperar, progredir e dar a seu povo condição de vida dígna, sem necessidade de bolsas familia e outros apelos que conduzem ao voto já "encurralado".
      Brasil, um país de todos?
      Mas, os políticos não sabem de nada, muito menos do nióbio.
      Como Deus sabe o que faz, continuaremos com a fé inabalável de que este país, futuro do mundo e pátria do evangelho, de uma ora para outra, sairá dessa mesmice, dessa podridão que tanto angustiam o homem honesto que aqui vive.
      Enquanto isso, nióbio neles a preço de banana (afinal, o Brail detem 98% deste minério…)

    9. Daniel de Oliveira says:

      O povo é burro demais , a ignorância é muita , o dia quwe esse povinho acordar , daí se poderá falar em soberania , algum dia , talvez ….

    10. Adriano says:

      É importante ressaltar que esta publicação enfoca os supostos efeitos adversos a saúde da população nesta região.
      Considerando o lucro, a importância do produto, os benefícios nas implementações tecnológicas bem como à riqueza do país.
      Araxa deverá refletir no sentido de mudar se da região.
      As custas do lucro do referido niobio. Sem prejuízo a população e a devida indenização por deslocamento.

    11. Dias says:

      Um dia não só o nióbio, como todos os outros minerais, o petróleo, e todas esse tipo de riqueza vai se esgotar, isso não tem mais que uma safra, países que compram nióbio hoje alguns estocam como forma estratégica para venda no futuro por um preço justo e que eles ditam, não a Inglaterra e outros países como é feito no Brasil, já são mais de 500 anos de exploração.

      Mas o Brasil vai ser rico um dia, pois é a maior reserva de agua do planeta e bla bla bla, ACORDEM, quando faltar agua no mundo, eles tem recursos e dinheiro levado do nosso povo, quando esse dias chegarem eles(principalmente EUA) invadem o país e levam nossa agua como patrimônio mundial ou que precisar falar, assim como muitos já fazem com nossas riquezas e querem fazer com a Amazônia, rica não, milionária, bilionária em relação a biodiversidade, plantas que saem por meio da biopirataria são estudas no exterior, viram remédios e nos pagamos a eles a patente!….

      Acordem!…. Pare de ficar só reclamando e comece cobrando dos seus representantes, divulguem, compartilhem, tire 5 minutos do tempo na internet e pesquise sobre e mande e-mail, post, o que puder para seus conhecidos e representates!….

      Acorda e levante o Gigante que esta em vc!……..

    12. Romildo santos says:

      O que os representantes da nação brasileira estão fazendo com as nossas Riquezas minerais,entregando a preço de banana. nós brasileiros no futuro bem próximo estaremos em uma situação de miséria por causa desta maldita corrupção podre que existe à exemplo maior em brasília, estamos perdidos, e o brasil não tem como acordar. porque está num sono profundo de engano. que pena; um país riquíssimo mas seus representantes são pobres miseráveis. me orgulho de ser brasileiro mas me tenho imensa vergonha dos nossos representantes. principalmente por ter nos enganado todos esses longos anos confiados a esses canalhas.

    13. José Augusto Mendonça Viana says:

      Todos os comentários, até agora, seriam óbvios, se a maioria do povo brasileiro soubesse ler,
      e entender e interpretar um texto. Mas é MAIS ÓBVIO AINDA, que esse mesmo povo, não tem noção da importância mundial do nióbio; nem de quanto isso poderia (e deveria) resultar em
      ganhos astronômicos de nosso país, por ter, em seus territórios, mais de 90% do nióbio
      existente em todo o nosso planeta, pelo menos de acordo com prospecções minerais recentes.

      Precisamos aceitar que a falta de educação básica no Brasil é o PRINCIPAL problema neste
      país, em vez de tentarmos fazer o povo entender o inalcançável, por ausência desta mesma educação básica. Vamos aprender a engatinhar antes de andar ou correr? Que lhes parece?!
      ACORDA BRASIL ! ! ! !

    14. jairo says:

      Como um metal sai de nosso País e o governo sabe de sua importância para a industria mundial e não faz nada? Tem algum corrupto por trás disto!

    15. Dailor Demossi says:

      Se tratando de nosso pais infelizmente isto não e novidade ,trabalho com mineração de ouro e enfrentamos dificuldades muito parecidas já que a maioria do subsolo das áreas de exploração de ouro estão ná mão de empresas estrangeiras infelizmente nossos governantes não cumprem com o juramento de defender o interesse dos brasileiros e triste mais e nossa realidade.

    16. Maria da Graça Ferreira Lima says:

      Precisamos de profissionais competentes e capazes de mudar o rumo desta questão em favor do Brasil. Creio que estamos acordando, talvez devagar, mas já não estamos tão inertes, por conta da Internet e Redes Sociais. Não estamos mais acomodados, estamos reagindo…Antes de mais nada precisamos acreditar nas nossas forças e capacidades de reagir e transformar. Quais são nossas qualidades para fazer melhorar, nem que seja um pouco, a situação do nosso País, ou mesmo do Mundo? Erramos, tropeçamos, falhamos, mas não devemos desistir, quando trabalhamos em benefício do bem comum…Rumo ao sucesso do nosso País e do Mundo inteiro…

    17. Carlos Alberto Correia says:

      Quem tiver muitas informações técnicas sobre o assunto e sua veracidade, encaminhe a para a revista VEJA, mas não podemos esquecer de ter se prova concreta dos fatos ocorridos internamente junto a saúde da população da cidade de Araxá, quais os informes de mortes na cidade devido a existência de manuseio do produto, bem como a exportação, que comentam ser irregular.
      Alias se estamos falando de um produto rico, porém a muito explorado em seu território de MG em ARAXÁ, estamos falando de políticos como AÉCIO e ANASTÁSIA entre outros e isto ?

    18. serafim says:

      E a CPI, só Petrobras? Somos ricos, parem com balelas. Assumam o Brasil.

    19. José Eugênio de Faria says:

      Como Araxaense estou envergonhado dos meus conterrâneos … Estou fazendo publicações no meu Facebook denunciando, cobrando explicações à respeito do SUBFATURAMENTO de NIÓBIO pela CBMM e outras falcatruas e ninguém se manifesta … “Terra de cordeiros!!!!” . Covardes!!!

    20. Cláudio Oliveira says:

      O Brasil tem um tesouro no quintal de casa, mas parece que ainda não perbeu isso ou se faz de desentendido. Só vai querer ACORDAR quando os países “imperialistas” entrarem em nosso quintal querendo tomar posse do nióbio e se o Brasil reclamar vai ser taxado de país ligado ao terrorismo para ser violado em sua soberânia e depois ser saqueado aos olhos do mundo.

    21. junior narciso oliveira says:

      Povo brasileiro, acorda. Você se contenta com muito pouco, é só whatsapp, facebook e, a vida vai passando sem ninguém fazer nada, quando menos esperar, buuummm e se foi Brasil. Acabam nossas reservas naturais, nosso ouro, nossa água, nosso nióbio, enfim, tudo vai pra esses gringos malditos e, nós ficamos só com o lixo. Acorda,acorda acorda, Brasil!

    22. Eduardo Muniz de Azevedo says:

      O documentarista João Moreira Salles, 54, tem patrimônio estimado em US$ 2,8 bilhões

      Pedro Moreira Salles, 56, tem patrimônio estimado em US$ 2,8 bilhões

      O cineasta Walther Moreira Salles Junior, 59, tem patrimônio estimado em US$ 2,8 bilhões

      com os irmãos Fernando Roberto, Pedro e Walther Jr, na 612º posição. Os quatro irmãos são herdeiros de dois dos negócios mais valiosos do país: o Unibanco, que se juntou com o Itaú, e a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), que produz liga de ferro-nióbio

      Estes são os donos do NIÓBIO, SÃO  BILIONÁROS , pergunte a eles se estão preocupados com a crise do país ?????????????  O Brasil NÃO É NOSSO, pór que o Brasileiro não tem capacidade de ter NADA !!!!!!

      1. sergio soares says:

        E pensar que são laranjas da família Rockfeller ,reis do Petróleo desde 1870 (Standard Oil) no mundo.

    23. Rodrigo says:

      Minha gente tenham noção! Nós somos os brasileiros 98% da mineração está aqui, é  o futuro o  do nosso povo, o mensalão é  gorgeta comparado as importações indevidas com os roubos do nosso minério de nobio  que vem no próprio agregado o ouro, diamante e outros,  vamos acreditar e cobrar aos seus próximos governantes por que estes atuais apossados dos poderes são todos ladrões exceto uma minuria pelo o povo, isso é  sério, vamos divulgar por que  tem mais de 70% dos brasileiros que ainda não sabem o que é NOBIO.

       

    24. Lucelia Lopes says:

      Muito bem dito caro amigo.  Eu também partilho com você dessa fé, acreditando que um dia Deus enviará uma pessoa justa, honesta, e idônea para governar esta nação .

    25. Moacyr Medeiros Alves says:

      Será que o brasileiro acordará um dia para o valor de suas riquezas naturais, sobretudo as minerais?; e impedirá que políticos corruptos, com suas MOROCUTAIAS, as entreguem ao Tio Sam?

      Já passou da hora de nosso precário sistema judiciário cuidar disso!!!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    13 − 2 =